Agro-empreendedores buscam soluções sustentáveis para o agronegócio

Decorreu no dia 25 de Outubro de 2018, no Complexo Pedagógico da UEM,  a Conferência Nacional de Agronegócios, uma iniciativa que reuniu empreendedores, pesquisadores, estudantes, empresas e organizações do sector do agronegócio. O evento visava  trazer aos jovens uma mentalidade empreendedora, impulsionando a inovação na agricultura, pilar fundamental para o crescimento econômico nacional sustentável.

O evento promove a interação entre estudantes, agro-empreendedores, agricultores, empresários, investidores, sector privado, governo e outras partes interessadas de todo o país para juntos trazer inovações e soluções para a competitividade do agronegócio nacional.E por final, exposição de produtos e serviços dos empreendedores participantes.

A cerimónia de abertura contou com o discurso da Rosta Mate, em representação da Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal, e Dra Elena vali, em representação do Future Agro Challenge Moçambique que destacou que a iniciativa visa ˝contribuir para a formação de uma geração de empreendedores na área de agronegócios. Queremos contribuir para a competitividade industrial e empresarial do País, bem como para sua segurança alimentar. Com esta competição procuramos portanto possibilitar soluções empreendedoras e empresariais, na área do agro-negócio e biotecnologia˝.

O orador de Key Note Speech foi o Dr João Mosca, Director Executivo, Observatório do meio rural que abordou o tema ˝Políticas públicas e barreiras para o desenvolvimento de soluções inovadoras para a cadeia agro-alimentar˝. E seguiu-se o momento de debate – inovação na produção e na cadeia de valor, moderado por Rafael da Gain Mozambique, onde as grandes empresas Higest, e iDE que compartilharam a sua experiência nesse campo. A iDE destacou a Horticultura como sendo investimento estratégico para todo empreendedor rural que queira ter um bom negócio com alto retorno de investimento.

E o segundo debate inovação e oportunidades no agro-processamento, moderado pela Dra. Juscelina Guirengane, Presidente Nacional ANJE,  onde as empresas Baobab Products Mozambique destacou o papel das mulheres na sua cadeia de valor por fornecerem os seus produtos a sua unidade produtiva., e parte de sua produção, pronta para ser exportada. E a Kuvanga, uma das maiores cooperativas de agroprocessamento de Inhambane, salientou que o packaging é o maior desafio da cooperativa, pois os seus clientes são de classe média e alta. E tem perspectivas de  parcerias para distribuição, e pretende expandir o seu produto para instâncias turísticas da província. E investe no desenvolvimento do negócio dos produtos associados , o auto financiamento através do microcrédito. E para encerrar o evento, a Katia dos Santos, Directora da Gain Mozambique, fez um key note speech sobre  Inovação, competitividade e nutrição: Desafios e oportunidades da cadeia agro-alimentar nacional, onde fez uma abordagem crítica a situação controversa existente nas regiões onde há maior índice de desnutrição crónica e excesso de produção alimentar.Destacou a importância de os empreendedores criarem bases ou parcerias ao nível do consumidor e do parceiro. ˝Os empreendedores  devem começar  os seus negócios de forma paulatina contando com um crescimento a longo prazo˝.Os empreendedores devem investigar como estimular o consumo de seus produtos, principalmente através de acções de marketing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: